Estágios no âmbito do Programa Erasmus


O Programa Erasmus para Estágios Profissionais é uma iniciativa da Comissão Europeia, integrado no Programa Aprendizagem ao Longo da Vida e promove o intercâmbio de estudantes dentro da Europa. Este programa promove a realização de estágios, em contexto de trabalho, numa empresa com a qual exista um protocolo.

Duração da Mobilidade

Entre 3 a 9 meses, sendo que o estágio deverá estar concluído até ao dia 31 de Julho de cada ano lectivo.

Objetivos da Mobilidade Estágios

- Ajudar os estudantes a adaptarem-se aos requisitos do mercado laboral da União Europeia;

- Permitir que os estudantes desenvolvam aptidões, como o conhecimento de novas línguas e a melhoria do seu conhecimento sobre a cultura económica e social de determinado país e num contexto de aquisição de experiência de trabalho;

- Promover a cooperação entre as Instituições de Ensino Superior e empresas;

Formalização de Candidatura

Os estudantes que estejam interessados em concorrer aos Estágios Erasmus devem dirigir-se ao Gabinete de Mobilidades para efectuarem a sua candidatura.

Cabe ao aluno desenvolver os contactos necessários junto da Entidade de Acolhimento. Para contactarem possíveis Entidades de Acolhimento, os candidatos deverão elaborar uma carta de apresentação, onde apresentem as suas motivações para realizar o estágio nessa Entidade, bem como os seus objectivos e a duração do estágio. A carta deve ser acompanhada por um Curriculum Vitae (CV) detalhado, em língua inglesa. A confirmação do estágio depende da emissão por parte da Entidade de Acolhimento de uma carta de aceitação.

A formalização da candidatura é efectuada através da entrega dos documentos seguintes, no Gabinete de Mobilidades:

- Ficha de Candidatura integralmente preenchida e assinada pelo estudante.

- Carta de Aceitação da Entidade de Acolhimento.

- Entrega do Training Programme, já devidamente preenchido pelo estudante e pela Instituição de Acolhimento. Este documento representa o contrato que identifica as atividades a desenvolver, as competências a adquirir e as tarefas a desempenhar pelo estudante na Entidade de Acolhimento. Este contrato só é válido após assinatura pelo estudante, pelo Coordenador Erasmus e pela entidade de acolhimento.

Elegibilidade dos candidatos

O estudante deve estar matriculado numa instituição de ensino superior titular de uma Carta Universitária Erasmus Alargada e efectuar o seu estágio num país Estado Membro da União Europeia.

No caso da Faculdade de Arquitectura, o reconhecimento do período de estágio em mobilidade será efectuado através do registo no Suplemento ao Diploma.

Relatório Final de Estudante

Todos os estudantes que realizarem uma mobilidade Erasmus devem preencher um relatório final individual, até 15 dias após o seu regresso, através da ferramenta eletrónica disponibilizada aquando do seu regresso.

Bolsas para Estágios Erasmus

Todos os alunos seleccionados para efectuarem um Estágio Erasmus são automaticamente candidatos a uma ‘Bolsa de Mobilidade para Estágio – Erasmus Placement’. Contudo, o número de bolsas que a Agência Nacional para a Gestão do Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida atribui, pode não ser suficiente para financiar todos os candidatos. Assim, a Bolsa de Mobilidade Erasmus não está garantida para todos os estudantes Erasmus, logo é possível um estudante realizar um Estágio Erasmus com bolsa zero, usufruindo de todos os direitos e deveres dos demais participantes no Programa, à excepção da Bolsa. Se não receber uma ‘Bolsa de Mobilidade para Estágio – Erasmus Placement’, o estudante não tem de desistir do Programa, pode efectivamente realizar o estágio, mas os custos têm que ser suportados inteiramente pelo próprio.

O objectivo das bolsas de mobilidade não é financiar integralmente as despesas normais do estudante, mas sim cobrir o diferencial do nível de vida do país para onde foi seleccionado. O valor das bolsas é definido anualmente, de acordo com as diretivas da Agência Nacional.

Outros apoios

É possível um estudante receber uma bolsa dos Serviços de Acção Social da Universidade de Lisboa, em simultâneo com a Bolsa de Mobilidade Erasmus. Embora não seja prática corrente, visto que as entidades de acolhimento dos estagiários não têm qualquer obrigatoriedade de o fazer, é possível o estudante receber algum tipo de apoio por parte da entidade onde realiza o seu estágio.

Os estagiários não podem receber duas bolsas cuja origem sejam verbas da Comissão Europeia.